Saúde Bucal

A Importância da manutenção do aparelho

 

Pela Dr. Dyenici Damasceno – Cirurgiã-Dentista CRO BA 14302

Muitos querem colocar o aparelho para enfeite, o que não é legal. Nós temos aqui um tratamento sério, tentamos dar um resultado para o paciente. Como também tem muita inadimplência, o que reflete no tempo e no resultado do tratamento. Então assim, se ele não tem uma frequência boa, não tem como dar um bom resultado. Caso contrário, tem tratamento que estabelecemos dois anos, um ano ás vezes.  E o paciente pela falta de frequência vira três, quatro anos sem resultado. Então a gente pega bastante no pé em relação a isso, como também na higienização, porque quem usa aparelho tem que ter paciência e tempo dedicado para escovar os dentes e passar o fio dental. Sem nada colado no dente já tem cárie imagine com aparelho.  A dica que eu dou é essa, ter uma frequência boa no ortodontista, ter uma higienização bacana, porque se ele tiver a gente consegue dar um resultado mais rápido e sem problemas com a gengiva  e  sem cáries. Sempre que o paciente está comigo faço essa inspeção, e caso eu identifique encaminho para o especialista para quando a gente tirar o aparelho ter um sorriso bacana, sem problema nenhum.

Além disso, a falta de manutenção faz com que o aparelho afrouxe, quebre peça, quebre braquete, a borrachinha acumula muita bactéria. Com isso, a falta de frequência  e a troca periódica dessas peças influenciam na saúde bucal. A gengiva fica inflamada, causa cárie entre os dentes. Quando o paciente não tem uma frequência boa, também não tem uma higienização boa, então tudo isso influencia. Tem a gengivite, que se não tratada agrava para periodontite e isso é perda óssea, que ocasiona na perde do suporte ósseo e o dente vai ficando mole, como dentinho de leite, só que a diferença é que não tem outro pra substituir.

Me perguntam se o dente tem memória. Se o paciente tem um apiamento, ou seja, um dente muito torto, quando se finaliza o tratamento tem que ter certeza que os dentes estão estabilizados, senão, por exemplo: se os dentes alinharam rápido e tirou o aparelho rápido também e não usou ainda as contenções, que são os aparelhos móveis usados após finalizar o tratamento, o dente volta, abre espaço, entorta novamente. Então além do ortodontista levar os dentes para a posição, tem que estabilizar eles naquela posição. Ou seja, quando a gente leva um dente para a posição certa, nós mexemos nele dentro do osso, então tem que estabilizar para o osso formar novamente ao redor dele, é esse o mecanismo. Não é bem a memória do dente, mas pode ocorrer um tratamento mal finalizado.